Publicado em

Sabe o que fazer para sua bike durar mais?

1 – Manutenção preventiva
A dica mais importante é sempre realizar a manutenção preventiva da bike. Isso porque, assim como em qualquer outro mecanismo, trocar peças gastas é mais barato do que arrumar um dano maior.

Apertos em geral – Ao menos uma vez por mês, confira o aperto de todos os parafusos da bike.

Suspensão – A suspensão da bike deve ser revisada em um determinado número de horas. A informação está presente no site do fabricante e no manual do componente.

Transmissão – Confira sempre o desgaste da corrente, já que o mesmo acelera o desgaste das coroas e pinhões, que tem substituição mais cara.

Freios – Confira o desgaste de sapatas e pastilhas de freio. Quando estes itens acabam, seus suportes de metal podem danificar o aro da bike ou os discos de freio.

Pneus – Confira a pressão correta dos seus pneus da bike de estrada ou da bike de trilha. Observe o desgaste da banda de rodagem e se eles têm algum corte, que pode colocar em risco sua segurança. Clique aqui para entender como trocar os pneus da bike.

Revisão – Ao menos de três em três meses, é legal levar a bike a uma oficina de confiança, para uma manutenção geral. Nela, serão verificados os estados de cubos, suspensão e todos os outros itens expostos ao desgaste.

 

2 – Limpe a transmissão
Manter a bike limpa é fundamental para que ela tenha menos desgaste, principalmente quando falamos da transmissão. Se não der para fazer uma lavagem completa, convém, ao menos, dar um trato na transmissão, sempre que ela estiver suja.

Em bikes de MTB, é importante lavar com mais frequência, muitas vezes, depois de todos os pedais. Se pegar chuva, a limpeza é obrigatória.

Lave – Use um desengraxante específico para bicicleta.

Seque – Seque a corrente e o restante dos componentes com um pano limpo. Aguarde alguns minutos para lubrificar

3 – Lave a bike
Se possível, lave a bicicleta inteira. Você pode utilizar o mesmo desengraxante da corrente e ir lavando o restante da bike enquanto ele age.

Tire o excesso – A melhor coisa que você pode fazer, após um pedal, é tirar o excesso de sujeira da bike o quanto antes, principalmente no MTB. Muitas vezes, vale a pena bater uma água na bike, antes que o barro endureça – isso facilita muito a limpeza depois.

Lave – Com a bike em pé, comece pela parte de cima, com o selim e o guidão. Depois, vá lavando os tubos da bike, um por um. Enxague tudo e repita, se for necessário.

Seque – É importante secar a bike com um pano limpo e não abrasivo. Evite deixar a bike molhada, principalmente a corrente, que enferruja facilmente.

Lubrifique – Aplique lubrificante na corrente, como explicado acima. Além disso, convém verificar se outros componentes precisam de graxa ou óleo.

Não use lavadores de pressão com o jato direcionado para pontos como os cubos, suspensão e em outros componentes onde a água possa ser forçada para dentro.

Fazer manutenção de bicicleta é algo que deveria virar rotina, sem importar a frequência com a que você pedala, para evitar situações indesejadas

Especialmente antes de fazer uma cicloviagem ou percorrer uma trilha, é praticamente obrigatório dar uma olhada na bike.

Venha fazer a manutenção de sua bike com quem entende! Venha para a Indy Bike. Nosso Centro Técnico Especializado conta com mecânicos treinados e equipamentos de ponta para deixar sua bike em perfeito estado. Boas pedaladas!

Publicado em

Manutenção de bicicletas elétricas — Como cuidar da sua?

A bicicleta elétrica é uma alternativa cada vez mais popular para aqueles que buscam um meio de transporte sustentável e eficiente. Além disso, como qualquer outro veículo, a bicicleta elétrica requer manutenção regular para garantir seu desempenho e segurança.

As e-bikes exigem manutenção preventiva para garantir o bom funcionamento e prolongar a sua vida útil.

Estrutura da Bicicleta Elétrica
A bike elétrica é quase igual a uma bicicleta comum. No entanto ela possui uma bateria e um motor elétrico ligado a uma das rodas. Essa bateria é recarregável em tomadas.

O motor pode conter um acelerador ou o chamado PAS (Pedal Assistent System, ou sistema de assistência de pedal). Esse mesmo motor não gera combustão, ignição, sistema de transmissão ou carburação. Não existe troca de óleo.

A bateria da bicicleta elétrica é impermeável à chuva; no entanto, o motor, apesar de resistente à água, deve ser preservado sempre que possível.

Cuidados com a E-Bike
No começo de sua vida útil, a bicicleta elétrica exige os mesmos cuidados que uma comum: certificar-se de que os pneus são adequados para o seu percurso e mantê-los calibrados, por exemplo.

Para limpá-la, passe um pano úmido no quadro da bicicleta. Em seguida, limpe bem as correntes com uma escova de dentes com querosene. Use a mesma substância num pincel e passe sobre as coroas.

No entanto, evite as catracas. Aqui, o ideal é usar WD40 – assim como para o quadro. Por último, passe vaselina sólida nas correntes.

Use o acelerador sem abusos e o seu motor continuará em forma por muito tempo. Lembre-se de que a bike elétrica não é uma motocicleta, e não foi projetada para atingir altas velocidades – sem contar que isso é perigoso para o e-ciclista.

Também evite dar muitas caronas: o sobrepeso constante exaure o motor e os pneus, além de consumir muito mais bateria. Fique sempre atento ao limite de peso que a sua bike motorizada suporta.

Atenção à Bateria da Bicicleta Elétrica
Não espere que a bateria descarregue totalmente para recarregá-la, nunca.

Na hora de recarregar, primeiro encaixe o carregador na bateria e só então ligue-o na tomada. Ao término, retire tudo da tomada e apenas então desencaixe da bateria.

Não deixe a bicicleta elétrica carregando por mais de 15 horas.

Se passar longos períodos sem utilizar sua bicicleta elétrica, carregue a bateria uma vez ao mês, no mínimo.

Dicas:
Não deixe sua bicicleta elétrica carregando em lugares molhados ou sob a chuva. Eventuais choques poderão ocorrer.

Verifique, quinzenalmente, se as rodas e os parafusos estão bem apertados e sempre utilize capacete. Esses são dois itens básicos de segurança estrutural.

Equipe sua bicicleta elétrica com retrovisores, buzinas, refletores noturnos e outros acessórios de segurança.

Em resumo, a manutenção preventiva é essencial para garantir que sua bicicleta elétrica esteja em boas condições de funcionamento e segurança. Além disso, a manutenção preventiva pode ajudar a identificar problemas antes que se tornem mais sérios e caros de reparar, isso sem falar que pode evitar riscos de acidentes. Venha fazer sua manutenção na Indy Bike. Contamos com pessoal qualificado e equipamentos de linha para deixar sua bike em forma. Pedale com segurança!

Publicado em

Revisão da Bike. Pedalar de forma segura é fundamental para você evitar acidentes.

Mas você sabe quando e como fazer essa revisão? E a importância de uma bicicleta revisada de forma completa? Veja como é importante ter sua bicicleta revisada.

A bicicleta precisa de cuidados especiais para que ela garanta a você o melhor funcionamento de todos os seus componentes, prolongando a vida útil de cada um deles.

Por que fazer revisão de bicicleta?
O foco principal da revisão é garantir o bom funcionamento e durabilidade da sua bicicleta, além da segurança do ciclista e demais pessoas presentes no espaço de percurso. Por estes motivos, a revisão e a manutenção das bicicletas são muito importantes.

Inclusive, manter a bike em ordem diminui a quebra de peças e economiza gastos indesejados e imprevistos.

Alguns cuidados são primordiais e podem ser feitos pelo próprio ciclista, por se tratar de questões básicas da bike. Essas dicas de cuidado, estão para além do que deve ser feito na revisão, pois durante a revisão/manutenção da sua bicicleta, o especialista vai verificar detalhadamente todos os itens, seu funcionamento e condições de uso.

Com isso, o ciclista fica sabendo o que pode ser melhorado e o que está precisando ser modificado, evitando problemas durante a prática esportiva e até mesmo acidentes.

Quando fazer a revisão de bicicleta?
As revisões e manutenções periódicas devem ser feitas a cada dois a três meses, principalmente se a bicicleta é utilizada em competições e pedais mais intensos. Além disso, os cuidados e reparos do dia a dia, a cada 3 ou 4 semanas, para garantir a segurança do usuário.

Caso o uso seja urbano é importante fazer uma avaliação completa a cada seis meses. Ao sentir diferenças na pedalada, não hesite em adiantar sua avaliação e verificar se todos os equipamentos estão em dia.

Entretanto, é importante lembrar que nem todos os problemas sérios podem ser encontrados facilmente, pois eles podem ficar bem escondidos e serem difíceis de achar por conta própria. Por isso a ida a um profissional da área é importante para que seja feita uma verificação correta, com um diagnóstico mais preciso sobre o estado da sua bicicleta.

Quando a bicicleta também passa a ser o seu meio de transporte, a atenção e o cuidado devem ser ainda mais redobrados, pois você passa a cuidar de você e das demais pessoas envolvidas no trânsito. Qualquer descuido com seu meio de locomoção pode gerar tombos e acidentes, com você e com os demais, gerando percas financeiras e até mesmo a vida de alguém.

O que se inclui em revisão de bicicleta?
A revisão completa consiste na desmontagem e remontagem total da bicicleta, englobando cuidados com a corrente, cassete, canote, pé de vela, caixa de direção, freios, cambio, movimento central, cabos, conduítes, bobos da roda e muito mais.

Viu como é importante fazer a revisão ou manutenção periódica em sua bike. Então, não deixe para depois! Aqui na Indy Bike temos um Centro Técnico Especializado e mecânicos qualificados e treinados para deixar sua bike totalmente segura para suas pedaladas. Venha nos visitar!

Publicado em

Conheça as capacidades à prova d’água da bicicleta elétrica.

Se você está procurando uma bicicleta elétrica, é essencial considerar sua capacidade à prova d’água. Ninguém quer ser apanhado por uma chuva torrencial e danificar os componentes eléctricos da sua bicicleta.

As bicicletas elétricas são à prova d’água?
As características à prova d’água de uma bicicleta elétrica são geralmente determinadas pela sua classificação de proteção de ingresso (IP). A classificação IP é uma designação de dois dígitos que indica quão bem um dispositivo está protegido contra água, poeira e outros elementos. O primeiro dígito indica proteção contra objetos sólidos, enquanto o segundo dígito representa proteção contra líquidos. A classificação mais alta que uma bicicleta elétrica pode ter é IP69K, o que sugere que ela é à prova de poeira e pode suportar jatos de água de alta pressão. No entanto, a maioria das e-bikes tem uma classificação IP54, o que significa que estão protegidas contra poeira e respingos e borrifos de água limitados.

Os componentes eletrônicos da bicicleta elétrica podem ficar molhados?
Embora as e-bikes sejam projetadas para funcionar na maioria das condições climáticas, os componentes eletrônicos ainda estão sujeitos a danos causados pela água. Isso pode ocorrer quando a água se infiltra no compartimento da bateria, no controlador ou na fiação. Danos causados pela água podem causar curtos-circuitos fatais, falha da bateria e outros problemas que podem levar a problemas significativos no futuro. Para evitar danos causados pela água, você deve evitar andar de bicicleta elétrica sob chuva forte ou em águas profundas. Além disso, seria melhor guardar sua e-bike em local seco quando não estiver em uso.

Concluindo, as e-bikes não são totalmente à prova d’água, mas podem resistir a respingos, borrifos e chuva leve.

Limpe sempre sua e bike, principalmente depois de andar na chuva.
As bicicletas elétricas são máquinas complexas que requerem manutenção regular para funcionarem de maneira ideal. Sujeira, detritos e sujeira do uso podem se acumular nos componentes da bicicleta, causando ferrugem, corrosão e desgaste. A limpeza da bicicleta após o passeio remove essas substâncias e evita que danifiquem as peças da bicicleta elétrica. Além disso, a limpeza da sua bicicleta elétrica ajuda a manter o seu desempenho geral, garantindo uma viagem tranquila e agradável.

Em resumo, limpar a bicicleta elétrica após pedalar é fundamental. Ele preserva a vida útil da bicicleta, mantém a melhor aparência e desempenho e garante um passeio suave e agradável. Por último, não se esqueça de realizar outras práticas de manutenção rotineiramente para garantir que sua bicicleta elétrica permaneça em ótimas condições.

Faça sua manutenção com a Indy Bike. Temos um Centro Técnico Especializado, com profissionais capacitados para deixar sua bike sempre em ordem. Também temos uma linha completa de Bikes, roupas e acessórios. Venha nos conhecer. Pedale com segurança.

Publicado em

Importância de manter a manutenção da bicicleta elétrica em dia.

Se você tem ou está pensando em investir em uma e-bike, com certeza já deve saber que ela é consideravelmente mais cara do que o modelo tradicional.

Desta forma, muitas pessoas acabam acreditando que a manutenção da bicicleta elétrica também é mais dispendiosa e complexa.

Mas será que é assim mesmo que funciona na prática?

Investir em uma rotina regular de manutenção contribui diretamente com o conforto e, sobretudo, com a segurança do usuário.

Além disso, impede que a e-bike perca eficiência e, consequentemente, que o ciclista precise fazer mais esforço físico.

Sem contar que ainda pode ser uma economia a longo prazo.

Afinal, uma manutenção em dia permite que os problemas sejam descobertos geralmente no início.

 

Manutenção preventiva x Manutenção corretiva

Podemos dizer que, basicamente, existem dois tipos de manutenção: a preventiva e a corretiva.

A manutenção preventiva é aquela em que o usuário cuida com frequência da bike, independentemente se ela apresenta algum problema ou não.

Isso porque os problemas são identificados geralmente no início, o que reduz as chances de você ser obrigado a parar para levar a bicicleta para o conserto.

Já a manutenção corretiva consiste nos consertos realizados quando a bike apresenta defeito. Geralmente, ela é mais grave e mais cara.

Apesar de serem diferentes, elas estão interligadas. Afinal, se você investe na manutenção preventiva, você reduz significativamente as chances de precisar da manutenção corretiva.

O motor e a bateria da bicicleta elétrica estão entre os itens que mais merecem atenção.

Para você que quer entender mais sobre a manutenção da bicicleta elétrica, a seguir apresentaremos os principais componentes a serem revisados.

  • Motor
  • Bateria
  • Pneus
  • Freios
  • Corrente
  • Movimento Central
  • Luzes e parafusos

Limpeza também faz parte da manutenção da bicicleta elétrica

Prefira limpar sua e bike com pano úmido e não com lavadora de alta pressão

Contudo, alguns cuidados devem ser tomados:

É importante e necessário retirar a bateria antes de dar início ao procedimento.

Certifique-se de que os pontos de contato estão realmente secos antes de recolocar as peças eletrônicas.

Manutenção da bicicleta elétrica: quando e onde fazer?

 Alguns componentes devem ser vistoriados constantemente como é o caso dos pneus e correntes, que você mesmo pode dar uma rápida olhada antes de sair para pedalar.

Já a limpeza e inspeção costumam acontecer mensalmente, mas este prazo geralmente é indicado no ato da compra da e-bike.

No entanto, caso sua bicicleta elétrica apresente algum defeito, não tente consertá-la sozinho, recorra a uma oficina especializada, com profissionais especializados.

Deixe sua bike com quem entende! Traga para uma revisão aqui na Indy Bike, contamos com um Centro Técnico Especializado com profissionais qualificados e equipamentos de ponta para deixar sua bike em perfeito estado. Pedale com segurança!

Publicado em

Bike speed: o que é preciso saber na hora de comprar?

Para os fãs de velocidade que amam sentir o vento forte no rosto, as bikes Speed são as melhores opções. Quem é atleta profissional já sabe qual Bike Speed comprar para tirar o máximo da sua performance. Mas, para você que está pensando em iniciar no esporte e quer saber como escolher um modelo adequado, venha conferir!

O que uma bike Speed precisa ter?
Dependendo do quanto você está disposto a investir, o céu é o limite para o seu novo modelo de bicicleta Speed! Antes de sair por aí vendo dezenas de modelos e se sentir confuso pela faixa de valores que é muito ampla, que tal rever seu objetivo primeiro?

Para quem quer uma bike de velocidade apenas por hobby, não há necessidade de investir em um preço exorbitante. Agora, se o intuito é se preparar para competições, vale a pena buscar modelos com maior qualidade e, consequentemente, mais caros.

Contudo, ambos os casos exigem um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto. Vamos analisar quais são os principais critérios a considerar para escolher a bike Speed ideal?

Quadro da bike compatível com o tamanho do ciclista
A Speed tem sua aerodinâmica especialmente desenvolvida para a velocidade, com quadros e rodas mais leves, guidão baixo e banco alto para o ciclista estar angulado em uma posição que o seu corpo fique mais curvado e corte o vento de forma mais eficaz.

Por isso, ao escolher uma bike Speed, é fundamental verificar a altura do cavalo e a distância das solas dos pés até a região apoiada no selim, ou seja, onde você acomodará o seu quadril.

Uma vez que as medidas do quadro da bike Speed não são ajustáveis como a altura do banco, por exemplo, o cuidado para escolher o tamanho certo tem grande impacto no uso confortável (ou não) da sua futura bicicleta.

Uso de materiais leves nas peças da bike Speed
Se o foco principal da bike speed é ganhar velocidade durante o percurso, o seu material tem um peso muito importante nas variáveis que contribuem para isso! As speed geralmente são leves, porém, alguns materiais podem deixá-las ainda mais leves.

As bikes de carbono são as opções com o menor peso do mercado. Além disso, sua resistência e durabilidade são ímpares! Exatamente por esses motivos, as bikes de carbono costumam ser mais caras por contarem com uma tecnologia avançada em sua fabricação.

Já as bikes de alumínio, que são mais comuns e baratas, apresentam um peso maior do que as bikes de carbono. Ainda assim, proporcionam ótima performance na hora de pegar velocidade na estrada.

Um bom número de marchas
Outro elemento que deve ser levado em consideração antes de decidir sua bicicleta, é o número de marchas. Uma Speed básica tem em média 16 velocidades, enquanto as opções mais completas podem ter até 22 tipos de velocidades diferentes.

Esse fator é importante, pois a cadência das pedaladas em subidas e descidas não pode ser prejudicada pela escolha de um peso leve ou pesado demais determinado pela numeração da marcha.

Tamanho correto das rodas de acordo com o ciclismo de estrada
O tamanho tradicional das rodas de uma bike Speed é de 700 milímetros ou 700c. Esse tipo de medida deve ser repetido para outros componentes da roda, como a escolha por um pneu 700 e câmaras de ar 700, por exemplo.

Nas bicicletas do ciclismo de estrada, o importante é ter em mente este tamanho da roda como padrão a seguir. A largura do pneu poderá variar dentre as opções da sua pesquisa, mas isso se deve ao modelo de bike Speed que cada marca define na hora de projetar para otimizá-las da melhor maneira para a função de ganhar velocidade na pista.

Equipamentos de proteção para te acompanhar no uso da bike Speed
Velocidade exige proteção, é claro! Por ser uma bike que visa percorrer trajetos de maneira acelerada, é essencial utilizar acessórios como capacete, joelheiras, cotoveleiras e roupas adequadas para evitar quedas fatais.

As sapatilhas especiais, por exemplo, te dão mais segurança na hora de pedalar. Quanto às melhores vestimentas para essa modalidade de ciclismo, é indispensável escolher roupas que te protejam dos raios ultravioletas (UV) e auxiliem no ganho de velocidade por serem leves e super flexíveis.

Agora já sabe como escolher a sua bike speed? Tudo o que você precisa para começar a andar de bike você encontra aqui na Indy Bike, não perca tempo e venha nos visitar, nossos consultores vão apresentar para vocês as melhores opções em bikes, equipamentos e acessórios. Bora curtir um bom pedal!

Publicado em

Tenha cuidados com sua bike e pedale com segurança!

Se existe uma característica que todos os equipamentos mecânicos têm em comum é a necessidade de manutenção.

Não adianta correr da responsabilidade, pois sabemos que nada que é bom dura para sempre.

Mas é claro que quando o assunto é revisão, surgem muitas dúvidas a respeito, como “de quanto em quanto tempo devo fazer”, “como fazer”, “quais principais elementos devem ser revisados” e por aí vai.

Mas antes é importante que você entenda por que revisar a sua magrela periodicamente é crucial.

Você já deve ter ouvido por aí a expressão “falha mecânica” não só no mundo do ciclismo, mas em diversos cenários onde temos máquinas que precisam trabalhar.

Nós, ciclistas, precisamos enxergar nossas bikes como uma máquina. Tudo pode estar aparentemente sob controle e funcionando normalmente, mas quando menos esperamos, é possível que surja uma “falha mecânica”.

Na mais leve das situações, você terá uma pequena dor de cabeça para resolver os problemas da bike após ela te abandonar no rolê.

Mas, na mais grave das circunstâncias, um acidente pode ser causado e com certeza ninguém quer passar por isso.

A revisão não impede que incidentes aconteçam, mas reduz drasticamente as chances de acontecer. E é nosso dever fazer o que está sob nosso controle.

Antes de partir para a revisão, considere a importância de contar com um mecânico profissional nessa tarefa.

As informações a seguir serão apenas para que você entenda o processo de uma revisão para exigir do profissional o tratamento necessário para a sua bicicleta.

1. O primeiro passo é a lavagem da bike, com a limpeza manual utilizando os produtos básicos que você pode consultar neste outro artigo aqui do blog.

2. O segundo passo é retirar todos os componentes removíveis da bike – pedais, rodas, itens que compõem a direção, etc. – enfim, desmontá-la. Depois disso é feita a limpeza, lubrificação e recolocação de cada um desses componentes.

3. Durante o terceiro passo, que é a remontagem da bike, precisaremos de um olhar mais “clínico” sobre a magrela.

Na medida em que a montagem é realizada, também serão feitos os ajustes necessários como freio, guidão, movimento central, e também serão identificados os itens que já apresentam algum desgaste que oferece risco ao desempenho da bicicleta.

Por isso, reforçamos a importância de um bom mecânico.

O intervalo entre as revisões pode ser contado pelos quilômetros percorridos e na medida da intensidade dos seus treinos.

Quando não se trata de um atleta que se expõe a maiores esforços com a bike, esta revisão deve acontecer, no mínimo, a cada 1500 km percorridos.

A verdade é que este período entre uma revisão e outra deve ser definido com base nas suas condições de pedal, como o nível de esforço, distâncias percorridas, condições climáticas e o tipo de trajeto que é feito.

Após realizar todo o procedimento, o mecânico pode dar aquela polida na sua bike para finalizar, deixando ela lindona. Traga sua bike ate uma de nossas lojas da Indy Bike e conheça nosso Centro Técnico Especializado. Nossos mecânicios são treinados e capacitados para atender todas as suas necessidades. Deixe sua bike com quem entende e padale com segurança.

Publicado em

Saiba como manter os cubos da bike em dia e sem folgas.

As folgas aparecem devido ao desgaste natural de alguns componentes depois de algum tempo de uso. Os componentes que apresentam maior desgaste são nas partes que giram (os rolamentos) como nos cubos de roda, na caixa de direção, nos pedais e no movimento central. O ciclista deve estar atento, examinando e retirando estas folgas para evitar que estes componentes se danifiquem ainda mais. O procedimento de aperto é simples e vale a pena investir e adquirir as chaves necessárias para eliminar estas folgas.

Para checar a folga do cubo, segure a bicicleta com uma das mãos, enquanto que com a outra você balança a roda, bem devagar, à procura de algum “jogo”, alguma folga.

Gire a roda de 60º em 60º, procurando por folgas. A roda deve rodar justa e sem folgas no cubo. A presença, ainda que mínima, de alguma folga é sinal que o cubo necessita de ajuste.

Atenção: Se o cubo apresenta folga em apenas um ponto de verificação, é sinal de problemas e deve ser levado a uma oficina especializada para inspeção. Uma folga uniforme é um bom sinal e para ajustar você precisa de: chave para cubos de 13, 15 e 17 mm.

• Retire a roda da bike, em seguida retire a blocagem (apenas solte a porca e puxe fora o quick-release);
• Coloque a roda em uma mesa ou bancada. Na mountain bike existe uma proteção de borracha, retire-a com as mãos;
• Com a chave 15 segure o cone e com a 17 segure a contra porca. Gire no sentido anti-horário a chave 17 e solte a contra porca;
• Em seguida aperte levemente o cone com a chave 15 para eliminar a folga;
• Aperte a contra porca com a chave 17, enquanto segura o cone com a chave 15.
• Atenção: Excesso de aperto pode danificar todo o conjunto do cubo. O aperto deve ser o suficiente para eliminar a folga. Após o aperto verifique se o cubo roda livremente, se ficou muito apertado, repita toda a operação e solte um pouco o cone.

Obs.: O mesmo procedimento se aplica para a roda dianteira, com a diferença que a medida da chave usada no cone é 13mm.

Dica:
Gire lentamente o eixo e sinta se há alguma rugosidade ou imperfeição. Se houver, é sinal que pode haver sujeira dentro dos cubos, os cones podem estar danificados;
A cada 6 meses os cubos devem ser abertos para uma revisão e troca de graxa. No caso das mountain bikes que sempre andam em trilhas esse período deve ser de 3-4 meses.

Atenção: Estamos dando algumas dicas, mas o ideal e sempre levar sua bike a uma oficina especializada para a execução do serviço. Após uma longa pedalada sob chuva forte ou submersão dos cubos durante travessias de rios, é importante fazer uma revisão onde será trocada a graxa dos cubos e outros componentes que sejam necessários.
Deixe sua bike com quem entende. Venha conhecer uma de nossas lojas da Indy Bike. Contamos com técnicos altamente qualificados para fazer uma revisão e deixar sua bike em ordem.

Publicado em

Dicas para melhorar a autonomia da bateria da e-bike e prolongar sua vida útil.

A bateria é o “coração” da sua e-bike. Sem ela, não há a ajuda preciosa para pedalar! Ou seja, essa é sua importância. Atenção nas dicas sobre como otimizar a bateria de uma bicicleta elétrica, que farão toda a diferença.

Primeiro uso da bateria
Você acabou de comprar uma bicicleta elétrica? Antes de qualquer utilização, é imprescindível efetuar uma primeira carga completa da sua bateria para que ela possa “acordar”, pois, antes disso ela foi estocada em um armazém em hibernação.

Sendo assim, ao carregá-la, é possível verificar se tudo está funcionando. Quando o LED do seu carregador ficar verde, você pode pegar a estrada!

Verifique a pressão dos pneus regularmente
Pneus insuficientemente inflados retardam o andamento de sua bicicleta, portanto, exigem a assistência elétrica. Para otimizar a autonomia da sua bateria, lembre-se de verificar a pressão dos pneus regularmente (pelo menos a cada duas semanas).

Isso também limitará o risco de furos e garantirá mais segurança e conforto!

Não deixe a bateria descarregar completamente antes de recarregar
Graças à tecnologia de íons de lítio sem efeito memória, a bateria da sua bicicleta elétrica não precisa estar completamente vazia para ser recarregada: nossas baterias podem ser recarregadas a qualquer momento.

Uma dica: para saber o nível exato de sua bateria, espere até que sua e-bike seja parada. Tenha cuidado para nunca guardar sua bicicleta com a bateria vazia, é altamente recomendável colocar a bateria no modo de economia.

Carregue bem a bateria antes de uma longa viagem
Você deve otimizar a vida útil da bateria limitando o número de ciclos de carga? Ou, pelo contrário, focar no seu conforto, especialmente no caso de um passeio de longa duração? É tudo uma questão de organização!

De qualquer forma, saiba que uma bicicleta elétrica é mais pesada que uma bicicleta convencional. Antes de pegar a estrada, certifique-se de que ainda poderá terminar sua jornada em caso de avaria.

Você sabia? A bateria é otimizada para 500 ciclos de carga: 1 ciclo de carga = 1 carga completa (exemplo: 1 carga de 50% = 1 meio ciclo). Além disso, permanece funcional, mas um pouco menos eficiente.

Obtenha velocidade
Normalmente, quanto mais forte você pedala, mais você usa a parte elétrica. Para preservar a autonomia da sua bateria, todas as bicicletas elétricas estão equipadas com um limitador de potência, destinado a limitar a assistência quando o motor está sob carga pesada.

Assim, quando atingir uma velocidade de pedalada de 25 km/h, a assistência desliga-se sozinha.

Aprenda a estimar a autonomia da sua bateria
O número de quilômetros que podem ser percorridos para um ciclo de carregamento depende de vários fatores: a autonomia da sua bicicleta pode variar de acordo com o peso transportado (peso do seu corpo + peso dos objetos transportados), a diferença de altitude (subidas) e as condições meteorológicas (o frio reduz a duração da bateria e o vento atrasa a viagem).

Guarde sua bateria em um local apropriado
Caso a sua bicicleta elétrica não esteja sendo utilizada, retire a bateria e guarde-a carregada em local fresco (entre 10 e 25°C), seco e protegido da luz solar direta. Se o período de armazenamento exceder um mês, coloque a bateria em hibernação.

Para qualquer armazenamento de longo prazo (até um ano sem uso), pressione e segure o botão ON/OFF da bateria por alguns segundos até que os LEDs se apaguem. Para reativá-lo, faça um breve toque neste mesmo botão ou use o carregador.

Saiba conduzir sem assistência
A assistência elétrica deve ser vista como uma ajuda, não como um motor. Projetada para apoiar seus esforços quando necessário, ela pode ser desligada em terreno plano ou em declive, especialmente quando o nível da bateria está baixo.

Nada poderia ser mais simples, graças ao botão ON/OFF acessível na ponta dos dedos!

Cuide da bateria e da bicicleta quantas vezes necessário

Na cidade, na montanha ou no campo, a sua bicicleta é posta à prova por projeções de lama, pedras ou poeira. É necessária uma limpeza completa com uma esponja úmida regularmente!

Da mesma forma, antes de reinserir a bateria, verifique se nenhum corpo estranho ficou alojado na bainha. Atenção especial deve ser dada à limpeza dos componentes da transmissão (corrente).

Uma recarga completa a cada mês

Nós o aconselhamos a recarregar a bateria, de preferência em um local à temperatura ambiente, pelo menos todos os meses, para evitar que se esvazie completamente, caia em descarga profunda e se torne inutilizável.

Se você não for usar sua bicicleta por um longo período (mais de 1 mês), é altamente recomendável colocar a bateria da bicicleta no modo de hibernação.

Isso é válido tanto se a bateria estiver na sua bicicleta ou até mesmo armazenada fora dela.

Se tiver mais dúvidas ou tem interesse em adquirir uma e-bike, venha visitar uma de nossas lojas e faça um test drive. Nossos consultores vão mostrar para vocês todas as vantagens e benefícios. Boas pedaladas!

Publicado em

Trocar de bike ou fazer um upgrade?

Indecisão é um sentimento comum entre ciclistas: ponderar entre atualizar componentes da bicicleta ou adquirir uma nova. Essa questão surge especialmente para aqueles que começaram com uma bicicleta mais simples e, conforme o tempo avança, percebem a necessidade de melhorias.

Diante desse impasse, é crucial analisar se as substituições justificam o investimento.

É verdade que somos frequentemente inundados por anúncios tentadores de novas bicicletas. Por isso, é essencial ponderar cuidadosamente para decidir se a compra de uma nova bicicleta é uma necessidade real ou apenas um desejo momentâneo estimulado pela publicidade.

Também é importante avaliar se a performance atual da bicicleta não atende mais às suas expectativas ou se, talvez, você apenas tenha se cansado dela. Em certos casos, até mesmo alterações estéticas podem fazer a diferença.

Atualizar componentes específicos pode ser uma estratégia excelente. Certas peças, ao serem substituídas, podem revigorar sua bicicleta, elevando sua performance e até mudando seu estilo de pedalar.

Confira abaixo algumas peças que podem ser trocadas e que vão proporcionar melhorias:

Atualize o Guidão
Essencial para conforto e equilíbrio, o guidão está entre as peças passíveis de modificação.

Para entusiastas de MTB, o guidão riser é recomendado, enquanto o guidão reto se adapta melhor ao Downhill e Cross-country. Competidores de triathlon podem optar pelo guidão triathlon, e os aficionados por estradas, pelo guidão road.

Adquira Pneus Novos
Pneus desgastados não só comprometem a performance, mas também a segurança. Cada terreno exige um tipo de pneu específico. Certifique-se de que o pneu atual é adequado para sua modalidade ou se vale a pena investir em uma nova categoria.

Transição para Tubeless
Para evitar inconvenientes durante o pedal, considere converter seus pneus para tubeless. Verifique a compatibilidade do seu modelo e, se possível, adquira um kit para a conversão. As vantagens incluem redução de peso, aumento da aderência e eliminação de furos.

Troque o Cassete e a Corrente
Elementos importantes na transmissão de força, os cassetes variam em número de dentes. Antes de efetuar a compra, é importante entender o sistema de encaixe e compatibilidade entre os grupos.

Instale Manoplas Novas
Manoplas gastas comprometem o controle do guidão. Este acessório, além de acessível, está disponível em diversos modelos e cores, permitindo personalização de acordo com seu estilo.

Adicione Pedais com Clip
Pedais com clip asseguram estabilidade e posicionamento correto dos pés, sendo peças com bom custo-benefício. Eles proporcionam mais pressão, velocidade e controle, facilitando a superação de obstáculos.

Atualize o Sistema de Freios
A eficácia dos freios é fundamental. Se notar desconforto nas mãos ou resposta insatisfatória, é hora de trocar por um modelo superior. Para sistemas de freio a disco, aumentar o diâmetro do rotor pode melhorar o desempenho sem grandes custos.

Opte por um Selim Novo
A longevidade do selim é finita, e muitos ciclistas relutam em substituí-lo até que afete negativamente o treino. Embora encontrar o selim ideal exija adaptação, os benefícios a longo prazo de um upgrade são significativos.

Iniciar suas buscas por componentes ciclísticos com uma pesquisa detalhada é uma excelente primeira etapa. Antes de fazer o upgrade e importante consultar uma loja especializada e de confiança para fazer uma análise na bike e ver se compensa fazer o upgrade. Venha até uma de nossas lojas da Indy Bike e converse com nossos consultores.